Trabalhar a partir de casa para mim tem sido uma experiência brutal!

Adoro acordar sem despertador, não ter que pegar no carro logo pela manhã para enfrentar o trânsito, ter a luz do dia a entrar pela janela (a hora já mudou e para quem tem que acordar cedo sabe o que é sair da cama ainda de noite), ter o meu próprio horário, definir as minhas prioridades e as minhas tarefas…

Basicamente todas as vantagens de ser um Nómada Digital, que todos falam.

Mas dos problemas poucos falam, apesar de já começarem a surgir alguns artigos nesse sentido, nomeadamente na questão da organização e gestão de tempo para quem trabalha como freelancer.

Agora vem a parte em que falo do (meu) maior problema de trabalhar a partir de casa.

Não é a organização – sou super organizada e uso ferramentas que me apoiam neste sentido, como o Airtable, nem na gestão de tempo já que uso também uma outra ferramenta espectacular para me dar apoio nesse sentido, o Toggl.

O MEU maior problema é gerir as expectativas da minha família. A transição de um trabalho das 9h às 18h foi super suave junto da minha família, todos compreenderam e apoiaram, mas agora surge um novo desafio: explicar à minha família que apesar de estar em casa estou a trabalhar! 🙂

Surgem constantemente novos pedidos: podes ir buscar isto, podes levar a tua avó aqui ou acolá, podes tratar desta carta, podes ir não sei aonde comprar algo… podes? podes? podes?

Poder posso, e digo sempre que sim, mas a verdade é que muitas vezes, como é o caso de levar a avó aqui ou acolá, em vez de demorar 1h demora 3h e logo aí a minha organização muda toda de configuração.

E este sim tem sido, nesta fase, a minha maior dificuldade: gerir expectativas familiares.

E tu? Qual a tua maior dificuldade de trabalhar a partir de casa? E qual a estratégia que usas para minimizar “os estragos”?